sexta-feira, 7 de novembro de 2008

Faço tricô mas não sou velhinha não!



Em um grupo de tricô unido, ativo e moderno, acaba de surgir uma parceria muito interessante e motivadora:- dois representantes de grandes lojas de lãs (antigos armarinhos), antenados e desejando modernizar a imagem de tricoteiras e crocheteiras atuais, estão participando do grupo, ouvindo suas necessidades e desejos, explicando duvidas, ascultando nossos planos, se preparando para colocar no mercado fios e acessórios que atualmente, só se encontram no exterior e a peso de euro.
Isso vem de encontro com o desejo das modernas tecelãs, que são jovens (até de idade!), modernas, muitas são profissionais bem sucedidas, com casa, filhos e outras obrigações mas continuam ligadas nos lançamentos no exterior e fascinadas por fios macios, com composição ecologicamente correta e, porque não, lindos.
E não me refiro apenas ao tricô e crochê, em todas as áreas de artesanato surgem tecnicas e assessórios maravilhosos, com tecnologia a serviço da arte e do prazer.
Me lembrei de escrever sobre esse assunto, pois, no meio de minhas viagens interneticas, entrei em um blog sobre crochê, com trabalhos lindos e originais, e logo na entrada fui surpreendida com esta frase, no perfil da tecelã:
"Faço crochê mas não sou velhinha não!"
E me senti justificada a deixar um recado amigo para ela, dizendo que " -eu estou nessa "melhor idade", faço tricô e crochê pelo prazer de fazer, tenho muitas amigas de diferentes idades, profissões e interesses, e elas estão cada vez mais ativas e motivadas, e nada me deixa mais zangada do que ouvir que "manualidades são coisas de idosas sem nada pra fazer".
Prova disso é o interesse crescente que pessoas mais velhas vem despertando em todas as áreas de produção e criação, afinal não podemos esquecer que o nosso País inteiro está em processo de envelhecimento constante, e que isso não é de todo mal, ao contrário.
E quero deixar bem claro que tricô e crochê, hoje em dia, são tidos como terapeuticos e relaxantes, alem de exercer um grande estímulo na nossa área criativa, logo um ótimo motivo para comprarmos uma novelinho e umas agulhas,uma grande arma contra as doenças degenerativas.

8 comentários:

Vânia Dias disse...

Olá
Obrigada pela visita e volte sempre!
Boa semana
bjs
Vânia

Lilinha disse...

Olá amiga!
Vim retribuir a visita e agradecer o comentário!
Aproveitei para conhecer seus trablhos!
Tudo aqui é muito lindo!
Parabéns pelo lindo blog!
Linda semana pra voce!
Bjos...

Fabiana Tavares disse...

Estou morrendo de saudades, estive distante mas agora voltei e quero dizer que você pode visitar minha mais nova loja na internet: ftartesemoficio.elo7.com.br

Karen Burns disse...

Oi Marcia, Há um bom tempo venho batendo nesta tecla de que tricô, crochê e outras artes manuais paulatinamente estão deixando para trás o estigma de coisa de velho, de pobre e de gente sem ter o que fazer na vida. Graças aos blogs de ótima qualidade como o seu, as pessoas estão mais próximas e mais ligadas no prazer que uma atividade manual pode trazer ao nosso dia-a-dia.
Arteiras unidas não serão vencidas....
Bjs, Grace

ZUZA BELVER disse...

Oi Miguxa, vim retribuir a visita, a beijoca e dizer que mesmo com pouco tempo, estou sempre por aqui.
Beijufas.

lindinha disse...

OI AMIGA!!

ADOREI SEU BLOG
PARABENS PELOS CROCHES
ADOREI AS BLUSAS DE CROCHE DO SLIDE
MARAVILHOSAS
UMA ÓTIMA SEMANA
SUPER BJOOOOOO
:)

BananaCraft disse...

O artesanato em geral carregava o preconceito de ser coisa de velhinhas aposentadas. Ainda bem que esta idéia está mudando e, cada vez mais, todo mundo vai percebendo o valor e as potencialidades do trabalho feito a mão.
É uma bela iniciativa, tanto para o tricô como para outras manualidades.
Beijos,
Daniele

Cyberamjel disse...

Que boa noticia. O Brasil tem um artesanato rico, variado, mas pouco valorizado. Tem muita gente jovem fazendo tricô, crochê, etc graças principalmente aos blogs. Parabéns pelo seu. O conteúdo, a criatividade e a qualidade do que nós colocamos na rede já está fazendo a diferença. Um abraço!